Pesquisar e

terça-feira, 3 de outubro de 2017

Graça preveniente x Graça irresistível - SOBERANIA X LIVRE ARBÍTRIO

Image result for sovereignty and free will
SOBERANIA  DE DEUS
LIVRE ARBÍTRIO HUMANO

O fato de Deus conceder ao homem a oportunidade de escolha invalida a soberania?

1-Deus continua soberano apesar de:
  • Satanás e seus anjos escolheram por seu livre arbítrio pecar
  • Adão e Eva escolheram por seu livre arbítrio pecar.
  • Os anjos eleitos escolheram por seu livre arbítrio não pecar


2-Ninguém forçou, persuadiu ou deu palpite quanto ao modo pelo qual Deus salvaria o ser humano. Ou seja, Deus agiu e decidiu soberanamente.

3- Se Deus deu a oportunidade de escolha no ato da salvação pela graça preveniente, ele agiu soberanamente, pois Deus não foi forçado, agiu como bem escolheu:
Isaías 43:13  Sim, de hoje em diante eu sou, não há quem possa livrar da minha mão; operarei, e quem o impedirá?

4- Na usa soberania Deus decidiu respeitar a escolha do homem, a ação de Deus respeita a escolha do homem, mas traz juízo sobre ela
Mt 23:37  Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas e apedrejas os que te foram enviados! Quantas vezes quis eu reunir os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintinhos debaixo das asas, e vós não o quisestes!

At 7:51 ¶ Homens de dura cerviz e incircuncisos de coração e de ouvidos, vós sempre resistis ao Espírito Santo; assim como fizeram vossos pais, também vós o fazeis.



* O homem pode endurecer seu coração opondo-se à verdade Mt 13:14-15; At 19:9; Rm 1:18-25; 2 Tm 3:8; Sl 107:11; Lc 7:30; Jo 5:40-47; 8:24; Hb 3:8,13,15; 4:2,7; Ne 9:16,17,29; Sl 95:7-11; Jr 17:23; 7:26; etc. por amar a iniquidade 2 Ts 2:10-12.
* Um cristão pode opor-se e até mesmo extinguir em sua vida [quando rejeita de uma vez por todas viver de acordo com a palavra] 2 Pe 2:1; Ef 4:30; I Ts 5:19; etc. 


O fato de alguém estar convencido de algo, o leva a agir obrigatoriamente segundo esta convicção?
Não, o E.S convence todo o mundo do pecado, da justiça e do juízo Jo 16:8-11; Gn 6:3. Contudo a minoria decide pelo caminho estreito que exige a renúncia pessoal Mt 7:13,14; 16:24-26; Jo 3:18-19.
            Muitos se desviam, a palavra brota no seu coração, mas não dão frutos maduros por causa da sedução das riquezas e deleites da vida Lc 8:14; I Tm 6:9. Para outros a riqueza já é obstáculo para a palavra brotar no seu coração Mt 19:21-22. Outros nos quais a palavra brota, se desviam por causa da perseguição Lc 8:13.Somente aqueles que retém a palavra num coração honesto e bom dão fruto com perseverança Lc 8:15. Portanto em todos estes casos, somente o homem é responsável por aceitar ou não a salvação a ele oferecida, e nela permanecer ou não. 


Doutrina dos decretos de DeusDeus determina todas as coisas? 

 A-    Muitos textos das escrituras diz que Deus decreta ou determina todas as coisas !!!
Is 46:10-11(o universo físico); At 17:26 (os limites da habitação); At 2:23 At 4:27,28 ( o pecado dos que entregaram e mataram Jesus ) ;Jó14:5os limites da vida humana; a salvação de alguns At 13:48. Alguns precipitados concluem a partir disso que tudo que acontece, ocorre como por vontade e desejo perfeito de Deus (fatalismo).

    
B- Deus decretou soberanamente um sistema condicional
“Decretar a criação implica decretar os resultados previstos na criação...Na eternidade Deus previu que a criação do mundo e a instituição de suas leis tornaria certa sua verdadeira história nos mais insignificantes pormenores. Mas Deus decretou criar e instituir estas leis. E assim decretando, ele necessariamente decretou tudo o que haveria de vir. Por fim, Deus previu os futuros eventos do universo como certos porque ele decretar criar;mas esta determinação de criar envolveria também a determinação de todos os verdadeiros resultados de tal criação; ou em outras palavras, Deus decretou aqueles resultados”(Teologia Sistemática- Strong; -calvinista).
É importante frisar que Deus decretou algumas coisas de maneira direta e outras de maneira indireta      (decreto permissivo)
Por exemplo: Deus decretou a lei da gravidade diretamente, porém uma caneta cairá da mão quando a pessoa que a segura a soltar, assim podemos dizer que a caneta cai indiretamente pela vontade de Deus, mas diretamente pela vontade humana. Deus decretou poder do livre arbítrio de maneira direta (o poder de decisão do homem) mas não o exercício (uso) desta liberdade. Assim quando o homem peca , assim procede por uma decisão sua, e não de Deus, pois o pecado é contra a natureza de Deus Jr 44:4. Assim Deus não é o autor do pecado, mas o autor dos seres livres que são os autores do pecado. “Deus só decreta o pecado indiretamente no sentido de criar os que hão de pecar, ou seja ele decreta preservar as vontades humanas que, ao escolherem seus cursos, serão maus e farão o mal.”
Ao contrário do que ensinam alguns ultra-calvinistas, Deus não determina diretamente [causa] diretamente as ações do homem e dos anjos caídos, pois seria o autor do pecado e de suas conseqüências. . O poder da liberdade é causado por Deus, mas o exercício da liberdade é causado pela pessoa.

 Até mesmo quanto às escolhas do dia a dia a bíblia atribui tais escolhas aos homens  e não à Deus Gn 13:11; Dt 14:26; etc. O homem  a partir  de certa idade passa a ter discernimento entre o bem e o mal, e consequentemente capacidade de escolhas morais Dt 1:39; Is 7:15; Rm 9:11; Mt 7:13-14. Evidentemente por causa da natureza pecaminosa, muitas vezes o homem pratica o mal, contudo ainda sim pode fazer boas coisas Rm 2:13-16; Mt 7:11. Deus sempre chama os homens a tomar decisões quanto à vida eterna Dt 30:19-20; Mt 7:13-14; Js 24:15,22; Ap 22:17; etc., cabe simplesmente ao homem aceitar o Dom [presente] da salvação oferecido por Ele Rm 6:23; Ap 3:20; Jo 1:12; Is 55:1,6,7; Mt 11:28 etc.

Pontos em comum entre Arminianismo e Calvinismo

1-Usam os mesmos textos bíblicos para mostrar que o homem não pode vir até Jesus a menos que seja atraído:
"Jesus explicitamente s em ambiguidade ensinou que nenhum homem tem a capacidade de vir a Ele sem que Deus faça alguma coisa para dar-lhe essa capacidadeatraindo-o" Eleitos de Deus. São Paulo:Cultura Cristã, 2002, p. 55


João 6:44  Ninguém pode vir a mim se o Pai, que me enviou, não o trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia.
45  Está escrito nos profetas: E serão todos ensinados por Deus. Portanto, todo aquele que da parte do Pai tem ouvido e aprendido, esse vem a mim.

João 12:32  E eu, quando for levantado da terra, atrairei todos a mim mesmo.

Atos 16.14: "E uma certa mulher, chamada Lídia, vendedora de púrpura, da cidade de Tiatira, e que servia a Deus, nos ouvia, e o Senhor lhe abriu o coração para que estivesse atenta ao que Paulo dizia."


II Coríntios 3.5-6: "Não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de Deus, o qual nos fez também capazes de ser ministros de um novo testamento, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata e o espírito vivifica."

Fp  2:12 Assim, pois, amados meus, como sempre obedecestes, não só na minha presença, porém, muito mais agora, na minha ausência, desenvolvei a vossa salvação* com temor e tremor;
13  porque Deus é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade.
*Este texto se refere especificamente a santificação como assevera um dos mais ilustres calvinistas:
"Paulo está falando aqui da operação de nossa salvação que segue a nossa eleição. Ele está se referindo especificamente aqui ao processo de nossa santificação. A santificação não é monergística, ela é sinergística. ela exige a cooperação do crente regenerado. Somos chamados a trabalhar para crescer na graça. Devemos trabalhar muito resistindo ao pecado, se necessário espancando nosso corpo..." Eleitos de Deus. São Paulo:Cultura Cristã, 2002, p.117)

2- Ambos dizem que homem não se converte sem a ação divina


'Como o nome sugere, graça preveniente é a graça que 'vem antes' de alguma coisa. É normalmente definida como uma obra que Deus faz para todos. Ele dá a todas as pessoas graça suficiente para responder a Jesus. Isto é, graça suficiente para tornar possível a uma pessoa que escolha Cristo....A força desta visão é que ela reconhece a condição espiritual do homem decaído é suficiente grave a ponto de requerer a graça de Deus para salvá-lo.(Eleitos de Deus. São Paulo:Cultura Cristã, 2002, p. 92)


3- Ambos ensinam que o homem caído não tem desejo por Cristo.
'A graça preveniente, então capacita o homem a submeter-se a Cristo, mas não necessariamente a desejar. O pecador agora é capaz de desejar...Sola Gratia. R.C. Sproul. São Paulo: Cultura Cristã, 2001,p. 145)

"Antes de escolhermos a Cristo, precisamos ter um desejo por Cristo... o homem na queda perdeu esse desejo natural por Deus..Eleitos de Deus. São Paulo:Cultura Cristã, 2002, p. 45)


Seu problema, que definimos, como incapacidade moral, é que lhe falta um desejo por Cristo. Ele não tem disposição nem inclinação para Cristo...A menos que ele primeiro deseje Cristo, ele nunca vai receber Cristo." (Eleitos de Deus. São Paulo:Cultura Cristã, 2002p. 87-88)

3- Ambos ensinam que a santificação é sinergista

Fp  2:12 Assim, pois, amados meus, como sempre obedecestes, não só na minha presença, porém, muito mais agora, na minha ausência, desenvolvei a vossa salvação* com temor e tremor;
13  porque Deus é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade.

*Este texto se refere especificamente a santificação como assevera um dos mais ilustres calvinistas:
"Paulo está falando aqui da operação de nossa salvação que segue a nossa eleição. Ele está se referindo especificamente aqui ao processo de nossa santificação. A santificação não é monergística, ela é sinergística. ela exige a cooperação do crente regenerado. Somos chamados a trabalhar para crescer na graça. Devemos trabalhar muito resistindo ao pecado, se necessário espancando nosso corpo..." Eleitos de Deus. São Paulo:Cultura Cristã, 2002, p.117)

4- Ambos ensinam que a condição para a salvação é a fé
"Há toda sorte de condições que precisam ser cumpridas para alguém possa ser salvo. A principal delas é que devemos ter fé em Cristo. A justificação é pela fé. A fé é um requerimento necessário' Eleitos de Deus. São Paulo:Cultura Cristã, 2002, p.114"

5- Ambos ensinam que a salvação inicial é uma obra inteiramente de Deus (monergística)
"quando dizemos que a regeneração é monergística, queremos dizer que somente uma das partes está fazendo o trabalho. Essa parte é Deus, o Espírito Santo. Ele nos regenera; não podemos fazer por nós próprios, nem mesmo ajudá-lo na tarefa"
Apesar do calvinismo dizer que a conversão do arminianismo é sinergista, na verdade não o é:
Vejamos:
Se um médico visita uma aldeia e se propõe a tratar doentes podemos ter dois tipos de pacientes entre os que  ambos aceitam o tratamento:
a-os que cooperam com o médico no tratamento
b- os que são tratados sem cooperação do paciente.

No grupo a-  podemos dar o exemplo do uso de medicamentos de uso continuo como diabete, pressão alta, etc.  Pois neste caso o doente coopera com o médico na sua cura.

No grupo b- podemos dar um exemplo de um paciente cardíaco que é trasportado de maca até o hospital e o médico o opera após estar devidamente inconsciente pela anestesia. Neste caso para o ato cirúrgico se dispensa qualquer cooperação da ajuda do paciente.

O fato do homem do homem aceitar a obra regeneradora do Espírito operando o novo nascimento se assemelha a uma cirurgia cardíaca onde a única coisa que a pessoa fez foi aceitar a obra feita pelo médico.

Assim podemos concluir que a obra de salvação inicial no sistema arminiano é monergista, pois do começo ao fim é efetivada pela ação divina. Não podemos nascer de novo por nós 'próprios, nem ajudá-lo a fazer a tarefa"!


6- A fé é uma resposta humana, resultado da ação divina.
"a fé pela qual somos salvos é um dom. Quando o apóstolo diz que não é pro nós mesmos, ele não quer dizer que não seja nossa fé. Novamente Deus não crê por nósÉ nossa fé, mas não se origina de nós. É dada a nós. "
Tanto no calvinismo quanto no arminianismo a fé é uma resposta humana a atuação do Espirito Santo, com uma diferença, no calvinismo o homem necessariamente crerá e no arminianismo ele poderá crer ja que lhe foi dada esta capacidade no momento pela graça preveniente. Portanto de forma equivocada diz Sproul:
'Armínio deixa claro que o homem é passivo no início da obra de salvação. O instigar da graça na alma é monergista. A resposta a esta instigação é sinergista sendo que a pessoa pode livremente consentir ou negar o consentimento" Sola Gratia. R.C. Sproul. São Paulo: Cultura Cristã, 2001,p. 145)

Conclusão:
Tanto a fé no sistema calvinista como no arminiano são respostas da ação divina, mas no calvinismo esta resposta é sempre positiva, a fé; enquanto que no arminianismo a pessoa pode rejeitar a Cristo.

Pontos de desacordo entre calvinismo e arminianismo (em relação a graça na conversão

1-  A graça Irresistível só atua sobre os eleitos e a preveniente sobre todos
Como o nome sugere, graça preveniente é a graça que 'vem antes' de alguma coisa. É normalmente definida como uma obra que Deus faz para todos. Ele dá a todas as pessoas graça suficiente para responder a Jesus. Isto é, graça suficiente para tornar possível a uma pessoa que escolha Cristo....A força desta visão é que ela reconhece a condição espiritual do homem decaído é suficiente grave a ponto de requerer a graça de Deus para salvá-lo.(Eleitos de Deus. São Paulo:Cultura Cristã, 2002, p. 92)

2-A obra da graça eficaz ou irresistível impõe uma mudança  de desejo, ou seja, os homens eleitos tem sua vontade mudada necessariamente para desejar a salvação.
"Armínio deixa claro que o homem é passivo no início da obra da salvação. o instigar da graça na alma é monergista*. A resposta a esta instigação é sinergista, sendo que a pessoa pode livremente consentir ou negar o consentimento" Sola Gratia. R.C. Sproul. São Paulo: Cultura Cristã, 2001,p. 145
* obra que só depende de Deus.

'Como o nome sugere, graça preveniente é a graça que 'vem antes' de alguma coisa. É normalmente definida como uma obra que Deus faz para todos. Ele dá a todas as pessoas graça suficiente para responder a Jesus. Isto é, graça suficiente para tornar possível a uma pessoa que escolha Cristo....A força desta visão é que ela reconhece a condição espiritual do homem decaído é suficiente grave a ponto de requerer a graça de Deus para salvá-lo.(Eleitos de Deus. São Paulo:Cultura Cristã, 2002, p. 92)

"A visão de Armínio difere agudamente da visão reformada e agostiniana, que insiste que a obra monergística da regeneração não apenas capacita o homem para desejar, mas o faz desejar(Sola Gratia. R.C. Sproul. São Paulo: Cultura Cristã, 2001,p. 145)

______________________________________________________

Por que a graça preveniente não é sempre eficaz?
"Por outro lado, se a graça preveniente refere-se a algo que Deus faz dentro do coração do homem decaído, então precisamos perguntar por que não é sempre eficaz. Por que é que algumas criaturas decaídas escolhem cooperar com a graça preveniente e outras escolhem não fazê-lo? Não recebem todos a mesma medida?...Por que você escolheu Cristo e elas não? ...Foi por que você era mais justos que elas?...Por que você é mais inteligente?...Por que você reconheceu sua desesperada necessidade de Cristo, enquanto, seu vizinho não o o fez? Foi por que você era mais justo que seu vizinho, ou mais inteligente?(Eleitos de Deus. São Paulo:Cultura Cristã, 2002, p.92-93)
Resposta:
1-A graça preveniente nos atrai a Cristo e torna possível entender de maneira correta o Evangelho que nos é apresentado de maneira que possamos aceitar ou não  a Cristo, ou seja, ela nos dá a oportunidade de escolha.

2- Criaturas como Adão, Eva, Lucifer e os anjosescolheram rejeitar a presença de Deus e vida eterna, ainda que:

  • viviam num paraíso: terrestre (Adão e Eva); celeste (Anjos)
  • gozavam da glória de Deus
  • usufruíam  da presença de Deus
  • viviam em estado de perfeição moral
  • não tinham uma natureza pecaminosa

3-Se Adão , Eva, Lúcifer e Jesus que gozavam dos privilégios acima escolheram  rejeitar a vida eterna, como se pode esperar que criaturas que não gozam dos privilégios acima escolham todos eles a vida eterna??

4- Os anjos que escolheram a vida eterna são chamados de eleitos. Os anjos caídos estavam no céu, gozavam de plena comunhão com Deus, eram perfeitos em santidade, mas mesmo assim por escolha livre, alguns deles escolheram se rebelar e outros não.
1 Timóteo 5:21  Conjuro-te, perante Deus, e Cristo Jesus, e os anjos eleitos, que guardes estes conselhos, sem prevenção, nada fazendo com parcialidade

Judas 1:6  e a anjos, os que não guardaram o seu estado original, mas abandonaram o seu próprio domicílio, ele tem guardado sob trevas, em algemas eternas, para o juízo do grande Dia;

Ez 28:14  Tu eras querubim da guarda ungido, e te estabeleci; permanecias no monte santo de Deus, no brilho das pedras andavas.
15  Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado até que se achou iniqüidade em ti.
16  Na multiplicação do teu comércio, se encheu o teu interior de violência, e pecaste; pelo que te lançarei, profanado, fora do monte de Deus e te farei perecer, ó querubim da guarda, em meio ao brilho das pedras

Conclusão:
A explicação porque somente alguns escolhem a vida eterna, após a graça os capacitar a escolher ou não a Cristo, é a mesma da razão pela qual pessoas que viviam num paraíso celeste ou terrestre rejeitarem a vida eterna, uma questão de escolha particular deles próprios


Graça irresistível  ou vontade forçada?
R. C Sproul disse:
"O calvinismo não ensina e nunca ensinou que Deus traz as pessoas esperneando e gritando para o reino, ou exclui alguém que quisesse estar lá...“Uma vez que o desejo é plantado,aqueles que vêm a Cristo não vêm esperneando e gritando contra sua vontade”Eleitos de Deus. São Paulo:Cultura Cristã, 2002,  p. 91

“Uma vez que o desejo é [irresistivelmente] plantado,aqueles que vêm a Cristo não vêm esperneando e gritando contra sua vontade”
Em outras palavras, uma vez que alguém é arrastado contra a própria vontade, esse alguém age desejosamente. Mas não importa quão bem o ato da “graça irresistível” seja escondido sob um eufemismo, continua sendo um conceito moralmente repugnante". Eleitos, mas livres. N. Geilser. Vida, p. 113

"O problema com a idéia da “graça irresistível” no calvinismo extremado, de acordo com essa analogia, é que o paciente não assina nenhum consentimento para o tratamento. Pior ainda, é arrastado esperneando e gritando para a sala de cirurgia, mas, uma vez que recebe um transplante de cérebro, sente-se (não surpreendentemente) como se fosse uma pessoa diferente!


Uma vez mais, o famoso defensor da graça irresistível, R. C. Sproul, define bem o problema: “O pecador, no inferno, pode estar perguntando, ‘Deus, se o senhor realmente me amou, por que não

me coagiu a crer? Eu preferiria ter meu livre-arbítrio violentado do que estar aqui neste eterno lugar de tormento’”. E acrescenta: “Se admitimos que Deus pode salvar os homens violando suas vontades,
por que ele não viola a vontade de todos e traz todos à salvação?”. 

Então, Sproul confessa: “A única resposta que posso dar a essa pergunta é: ‘Não sei. Não tenho a mínima idéia por que Deus salva alguns e não todos". E ainda: “Não duvido por um momento que Deus tem o poder de salvar todos”. 

Se esse é o caso, então Sproul deve duvidar de que Deus tem amor para salvar todos. Isso quer dizer que o Deus dos calvinistas extremados é todo-poderoso, mas não é todo-amoroso! E, ao coagir o eleito para dentro do Reino, a suposta “graça” irresístivel da regeneração nega a bondade infinita de Deus.
Contudo, uma rosa, não importa o nome que receba, não deixa de ser uma rosa. A verdade é que os calvinistas extremados crêem que Deus usa uma força irresistível para mudar uma pessoa que não tem amor por Cristo em uma pessoa que o ama. Portanto, amor irresistível é amor forçado. E “amor” forçado não é amor coisa nenhuma."
Eleitos, mas livres. N. Geilser. Vida, p. 113


AVALIAÇÃO DOS VERSÍCULOS USADOS PARA DAR SUPORTE À IDÉIA DA GRAÇA IRRESISTÍVEL
Muitas passagens na Bíblia são empregadas para dar suporte à idéia da “graça irresistível”.
Romanos 9.15
“Terei misericórdia de quem eu quiser ter misericórdia e terei compaixão
de quem eu quiser ter compaixão.” E também: “Eu [Deus], porém, endurecerei o coração de Faraó e [...] Faraó não vos ouvirá” (Ex 7.3,4 [ARA]). 
  • Na verdade o calvinismo tradicional não diz que Deus ativamente endureceu o coração de Faráo, é o chamado decreto negativo de Deus:

"Negativo tem a ver com Deus deixando de lado os não eleitos"Eleitos de Deus. São Paulo:Cultura Cristã, 2002, p. 10
"O endurecimento passivo envolve um julgamento divino sobre o pecado já existente. Tudo o que Deus tem a fazer para endurecer o coração de uma pessoa  cujo coração já é desesperadamente mau é 'entrega-lo a seu pecado. Encontramos este conceito de julgamento divino repetidamente na Escritura'" Eleitos de Deus. São Paulo:Cultura Cristã, 2002, p. 106
Resposta:
  • Cada praga visava julgar os deuses egípcios e fazia com que Faráo se tornasse mais duro, pois ele respondia pelo destino da nação e era em si um deus.

"O faráo era mais que intérprete da vontade divina: ele era um autêntico deus, personificação das divindades solares Hórus e Rá. Era o guardião de Maat, a ordem divina do mundo, e era responsável perante os deuses pela situação do país que lhe havia sido confiado" (Grande História Universal- O princípio da civilização, Barcelona: Folio. 2006, p. 100) 

"Esses versículos são usados para reforçar a idéia de que o faraó não possuía escolha real naquela matéria (v. Jo 12.365). Supostamente, quando Deus movesse o coração para cumprir seu propósito,
o faraó não poderia resistir...
Deus não endureceu o coração do faraó contrariamente à livre escolha do próprio faraó. A Escritura deixa claro que o faraó endureceu o próprio coração. Ela declara que o coração do faraó “se endureceu”
(Ex 7.13; cf. tb. v. 14,22), que “o faraó [...] obstinou-se em seu coração” (8.15) e que o “coração do faraó permaneceu endurecido” (8.19). 

 E, quando Deus enviou a praga das moscas: “Também dessa vez o faraó obstinou- se em seu coração” (8.32). Essa frase (ou frases semelhantes) é repetida várias vezes (v. 9.7,34,35). E verdade que Deus disse de antemão o que haveria de acontecer (Ex 4.2 ), mas mesmo assim o fato é que o faraó endureceu o próprio coração (7.13; 8.15 etc.); somente mais tarde é que Deus o endureceu (v. 9.12; 10.1,20,27).22 

Além disso, foi a misericórdia de Deus que ocasionou o endurecimento do coração do faraó, porque cada vez que pedia a Moisés para suspender a praga, ele se firmava mais em seu pecado, por aumentar a própria culpa e por tornar mais fácil rejeitar a Deus da próxima vez.

Ademais, a palavra hebraica para “endurecer” (chazaq) pode significar e freqüentemente significa “fortalecer” (Jz 3.12; 16.28) ou mesmo “encorajar” (cf. Dt 1.38; 3.28).
Tomada nesse sentido, ela não teria qualquer conotação sinistra, mas simplesmente afirmaria que Deus fez o faraó se fortalecer para levar a cabo a própria vontade (a do faraó) contra Israel.
Contudo, mesmo que a palavra seja tomada com o forte significado de endurecer, o sentido no qual Deus endureceu o coração do faraó pode ser igualado ao modo em que o sol endurece o barro e também derrete a cera. Se o faraó tivesse sido receptivo às advertências de Deus, seu coração não teria sido “endurecido” por Deus. Quando Deus deu ao faraó um alívio das pragas, ele tirou proveito da situação:
“Quando o faraó percebeu que houve alívio, obstinou-se em seu coração e não deu mais ouvidos a Moisés e a Arão, conforme o Senhor tinha dito” (Ex 8.15). Assim, há um sentido em que Deus endurece os corações, e um sentido em que ele não os endurece.24 
Esse mesmo raciocínio se aplica a outros textos que falam de Deus endurecendo uma pessoa em sua incredulidade (v. Jo 12.37-0 ■ Finalmente, as passagens paralelas de Paulo apóiam a idéia de que é
o homem que inicia o endurecimento, não Deus. Romanos 2.5 assevera: “Por causa da sua teimosia e do seu coração obstinado, você está acumulando ira contra si mesmo, para o dia da ira de Deus, quando se revelará o seu justo julgamento”.Eleitos, mas livres. N. Geilser. Vida, p.P. 102-103

Romanos 9.19
“Algum de vocês me dirá: ‘Então, por que Deus ainda nos culpa? Pois quem resiste à sua vontade” .
Resposta:
"Em resposta, assinale-se primeiramente que a frase “quem resiste à sua vontade?” não é uma afirmação do autor bíblico, mas uma pergunta colocada na boca de um objetor. Observe a frase introdutória:
“Algum de vocês me dirá”. Um objetor similar é introduzido em Romanos 3.8: “Por que não dizer como alguns caluniosamente afirmam que dizemos: ‘Façamos o mal, para que nos venha o bem’?”.

Assim, a idéia de alguém não poder resistir à vontade de Deus pode não ser parte do ensino de Paulo tanto quanto o pensamento de que devemos praticar o mal para que o bem possa vir.

Além disso, Paulo rejeita claramente a postura do objetor no versículo imediato, dizendo: “Quem é você, ó homem, para questionar a Deus?” (Rm 9.20). Sua resposta sugere que o objetor pode resistir a Deus e lhe está resistindo quando levanta essa pergunta. E, muito mais importante, a sugestão direta é que, se ela é irresistível, então não podemos ser culpados.

Ademais, em Romanos 11.19,20, quando Paulo concorda com o objetor, ele escreve: “Está certo” (Rm 11.20). Não há tal afirmação em Romanos 9.25

Outro ponto a ser lembrado é que as coisas que eventualmente parecem “irresistíveis” agora não o foram no começo. Por exemplo, o pecado somente se torna inevitável quando alguém livremente rejeita o que é certo e sua consciência se torna endurecida ou cauterizada (v. lTm 4.2). Do mesmo modo, a justiça só se torna irresistível quando livremente cedemos à graça de Deus. 

Assim, a graça é somente irresistível ao que está desejoso dela, não ao relutante. John Walwoord, de maneira inequívoca, declara: “A graça eficaz nunca opera em um coração que ainda é rebelde, e ninguém jamais é salvo contra a própria vontade”.
A graça irresistível opera de modo semelhante a alguém que se apaixona. Se uma pessoa desejosamente corresponde ao amor de outra, ambas acabarão chegando a um ponto em que esse amor se torna irresistível. Mas elas desejaram que assim fosse. 

Mesmo que Paulo concordasse com o objetor em que a obra de Deus é irresistível, isso não daria apoio ao radicalismo do calvinismo extremado, visto que Deus derrama a graça salvadora irresistível somente sobre os que a desejam, não nos relutantes.

Finalmente, mesmo que alguém pudesse mostrar que Deus está operando aqui: 1) irresistivelmente, 2) em indivíduos e 3) para a salvação eterna — de todos os que estão indecisos — , não se segue necessariamente que ele operaria irresistivelmente nos relutantes. Na verdade, como já vimos, Deus não força criaturas livres a amá-lo. Amor forçado é moral e logicamente absurdo." Eleitos, mas livres. N. Geilser. Vida, p. 103-14

Romanos 9.21
“O oleiro não tem direito de fazer do mesmo barro um vaso para fins nobres e outro para uso desonroso?”
Resposta:
  • Na verdade o calvinismo tradicional não diz que Deus elege ativamente ao inferno os que não creêm, isto é o chamado decreto negativo de Deus:
"Negativo tem a ver com Deus deixando de lado os não eleitos"Eleitos de Deus. São Paulo:Cultura Cristã, 2002, p. 104
"O endurecimento passivo envolve um julgamento divino sobre o pecado já existente. Tudo o que Deus tem a fazer para endurecer o coração de uma pessoa  cujo coração já é desesperadamente mau é 'entrega-lo a seu pecado. Encontramos este conceito de julgamento divino repetidamente na Escritura'" Eleitos de Deus. São Paulo:Cultura Cristã, 2002, p. 106

Normam Geisler explica:
' considerando a parábola do oleiro em Jeremias 18. Nesse contexto, o bloco de barro tanto pode ser moldado como desfeito por Deus, dependendo da resposta moral de Israel a Deus, pois o profeta diz enfaticamente: “Se essa nação que eu adverti converter-se da sua perversidade, então eu me
arrependerei e não trarei sobre ela a desgraça que eu tinha planejado”
(Jr 18.8). Assim, o elemento do não-arrependimento de Israel se torna o vaso “para uso desonroso” e o grupo arrependido se torna um “vaso para fins nobres” (v. comentários sobre Rm 9.22 a seguir).
Ademais, há um uso diferente das preposições em “vaso para fins nobres” e “vaso de ira” (Rm 9.21,22). Vaso de ira é o que recebeu a ira de Deus, exatamente como o vaso de misericórdia recebeu a misericórdia
de Deus. Mas o vaso para honra é o que dá honra a Deus. Assim, o Israel arrependido, igual a um belo vaso para fins nobres, trará honra a quem o fez. Mas, igual ao vaso para uso desonroso (lit., “sem honra”), o Israel não-arrependido não trará honra para Deus, mas, ao contrário, será objeto de sua ira.Eleitos, mas livres. N. Geilser. Vida, P. 105

Romanos 9.22
“E se Deus, querendo mostrar a sua ira e tornar conhecido o seu poder, suportou com grande paciência os vasos de sua ira, preparados  para a destruição?
Resposta:
  • Na verdade o calvinismo tradicional não diz que Deus elege ativamente ao inferno os que não creêm, isto é o chamado decreto negativo de Deus:
"Negativo tem a ver com Deus deixando de lado os não eleitos"Eleitos de Deus. São Paulo:Cultura Cristã, 2002, p. 104
"O endurecimento passivo envolve um julgamento divino sobre o pecado já existente. Tudo o que Deus tem a fazer para endurecer o coração de uma pessoa  cujo coração já é desesperadamente mau é 'entrega-lo a seu pecado. Encontramos este conceito de julgamento divino repetidamente na Escritura'" Eleitos de Deus. São Paulo:Cultura Cristã, 2002, p. 106

"Como já foi indicado, essa passagem sugere que os “vasos de ira” são objeto da ira porque se recusam a se arrepender. Eles não estão desejosos de trazer honra a Deus, de forma que se tornam objeto da
ira de Deus. Isso é evidente pelo fato de que são suportados por Deus com grande paciência (Rm 9.22). Isso sugere que Deus estava esperando pacientemente por seu arrependimento. Como disse Pedro: “O
Senhor [...] é paciente com vocês, não querendo que ninguém pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento” (2Pe 3.9).

Além disso, tomando Paulo  Como o melhor comentador dos próprios escritos, bem no começo de Romanos ele observa que a ira de Deus vem sobre os ímpios por causa da própria e deliberada desobediência.
Ele escreveu: “Por causa da sua teimosia e do seu coração obstinado, você está acumulando ira contra si mesmo, para o dia da ira de Deus, quando se revelará o seu justo julgamento” (Rm 2.5).
Não há, absolutamente, razão alguma para crer, como fazem os calvinistas extremados, que aqui ou em outro lugar da Escritura Deus predestina certas pessoas para o inferno, à parte da própria livre escolha delas" .Eleitos, mas livres. N. Geilser. Vida p. 106

Lacas 14.23
Em uma parábola, Jesus diz: “Vá pelos caminhos e vaiados e obrigue os a entrar, para que a minha casa fique cheia”.
Resposta:
"  Essa é uma palavra incisiva que significa “forçar” e se aplica diretamente, conforme a
parábola, a coagir pessoas a entrar no Reino de Deus. A maioria do núcleo de calvinistas que segue o Agostinho mais velho toma esse texto como significando que Deus usa poder coercitivo nos
indecisos para torná-los salvos.

No Novo Testamento, a palavra “compelir” (gr.: anagkadzó) tem vários significados. Ela é algumas vezes usada no sentido físico de ser “forçado” contra a vontade (v. At 26.11; G1 2.3,14; 6.12). Em outras ocasiões, tem sentido moral: “Jesus insistiu com os discípulos para que entrassem no barco e fossem adiante dele para o outro lado” (Mt 14.22). 
Não há indicação alguma de nenhuma coação física nesse caso. Embora outra palavra seja usada, a idéia é a mesma quando Paulo fala de ser “constrangido” pelo amor de Cristo (2Co 5.14). Aliás, não contando Lucas 14.23, das oito outras vezes em que se emprega a palavra “compelir” no Novo Testamento, pelo menos em quatro o sentido é moral, em que não existe nenhuma ação forçada contra a vontade (v. Mt 14.22; Mc 6.45; At 28.19; 2Co 12. 11).
Fora do Novo Testamento, essa palavra significa “compelir alguém, nos mais variados graus, desde uma pressão amigável até a compulsão vigorosa”.
Não somente não há necessidade aqui de tomar essa palavra no sentido de graça irresistível contra a vontade de uma pessoa, mas tudo que sabemos sobre a livre-escolha (v. cap. 2 e ap. 1 e 5) é
que o que é feito livremente não é feito por “coação” ou “compulsão”
(v. ICo 7.37; lPe 5.2).leitos, mas livres. N. Geilser. Vida p. 106-107

João 6.44
“Ninguém pode vir a mim, se o Pai, que me enviou, não o atrair, e eu o ressuscitarei no último dia.”
Resposta:
"Segundo os calvinistas extremados, esse texto fala de uma atração irresistível da parte de Deus.29 Eles observam que a palavra “atrair” (gr.: elkuo) significa “arrastar” (At 16.19; Tg 2.6).
Para entender devidamente o caso, várias coisas precisam ser levadas em consideração.
 Em primeiro lugar, como qualquer palavra com variação de significados, o sentido específico dessa palavra grega deve ser decidido pelo contexto. As vezes no Novo Testamento significa arrastar uma pessoa ou objeto (v. Jo 18.10; 21.6,11; At 16.19). 

Outras vezes, não (v. Jo 12.32; v. tb. a seguir). Os léxicos gregos permitem o significado de “atrair” tanto quanto o de “arrastar”. Da mesma forma, a versão grega do Antigo Testamento (a Septuaginta) a usa nos dois sentidos. Deuteronômio 21.3,4 emprega-a no sentido de “arrastar” e Jeremias 31.3 no sentido de “atrair” pelo amor.31
Jeremias 31:3  De longe se me deixou ver o SENHOR, dizendo: Com amor eterno eu te amei; por isso, com benignidade te atraí.

Em segundo lugar, João 12.32 deixa claro que a palavra “atrair” não pode significar “graça irresistível” sobre o eleito por uma simples razão: Jesus disse: “Eu, quando for levantado da terra, atrairei todosmim”. Nenhum calvinista autêntico crê que todos os homens serão salvos.

Em terceiro lugar, a palavra “todos” não pode significar somente “alguns” em João 12.32. Pouco antes (Jo 2.24,25), quando Jesus afirmou conhecer a “todos”, estava claro que não se referia apenas aos eleitos. Por que, então, deveria “todos” significar “alguns” em João 12.32? Se quisesse dizer “alguns”, facilmente teria feito assim. 

Finalmente, o fato de ser atraídos por Deus estava condicionado à fé. O contexto dessa atração (6.37) é “aquele que crê” (v. 35) ou “todo aquele que [...] nele crer” (v. 40). Os que crêem são capacitados por Deus para ser atraídos a Jesus. Jesus acrescenta: “E por isso que eu lhes disse que ninguém pode vir a mim, a não ser que isto lhe seja dado pelo Pai” (v. 65).

 Um pouco depois, ele diz: “Se alguém decidir fazer a vontade de Deus, descobrirá se o meu ensino vem de Deus ou se falo por mim mesmo” (Jo 7.17). Disso fica evidente que o entendimento que possuíam do ensino de Jesus e de serem atraídos ao Pai resultava da livre-escolha deles." Eleitos, mas livres. N. Geilser. Vida .P. 107-108

Tiago 1.18
“Ele nos gerou pela palavra da verdade, a fim de sermos como que os primeiros frutos de tudo o que ele criou.”
Resposta:
"Aqui, novamente, não há nenhuma dúvida de que Deus é a fonte da salvação. Se ele não tivesse resolvido salvar, ninguém seria salvo.
Mas a questão permanece com respeito ao meio pelo qual recebemos essa salvação. Isto é, Deus salva-nos à parte de nossa livre-escolha ou por meio dela? Nada nesse texto ou em outro qualquer declara que
Deus escolhe salvar-nos contra a nossa vontade. E justamente o contrário que acontece (v. cap. 2). “Vocês são salvos pela graça, por meio da fé ’ (Ef 2.8). 

Nossa salvação é “mediante a palavra” (Rm 10.17; Tg 1.18), mas a Bíblia declara que a Palavra deve ser recebida pela fé (At 2.41; Hb 4.1,2) para ser eficaz"

João 3.27
“Uma pessoa só pode receber o que lhe é dado dos céus"
Resposta
"Entretanto, isso não diz nada a respeito de a obra de salvação de Deus ser irresistível. Na verdade, diz que devemos recebê-la. Isso implica um ato livre da vontade, que pode tanto aceitar quanto rejeitar a oferta de Deus. Na verdade, há casos em que a graça de Deus é rejeitada, como as passagens seguintes demonstram:
Lucas 7.30  “Os fariseus e os peritos da lei rejeitaram o propósito de Deus para eles,não sendo batizados por João”. 

Atos 7.51 “Povo rebelde, obstinado de coração e de ouvidos! Vocês são iguais aos seus antepassados: sempre resistem ao Espírito Santol”. O próprio Calvino comentou esse texto, dizendo que Lucas está falando da “inflexibilidade desesperada” deles quando é dito que “eles resistiram ao Espírito”.34 Mas como pode a obra de Deus neles ser irresistível, se na verdade resistiram?

Também Mateus 23.37 afirma enfaticamente que Jesus desejava trazer os judeus que o rejeitaram para o aprisco, mas eles não quiseram:
“Jerusalém, Jerusalém, você, que mata os profetas e apedreja os que lhe são enviados! Quantas vezes eu quis reunir os seus filhos como a galinha reúne os seus pintinhos debaixo das suas asas, mas
vocês não quiseram'. A graça de Deus não é irresistível para os que não
a querem.
Finalmente, há muitos outros textos indicando que o ser humano
pode rejeitar a vontade de Deus.35 Isso é verdadeiro tanto para incrédulos (v. Mt 12.50; 7.21; Jo 7.17; ljo 2.17) quanto para crentes (lTs 4.3). 

Naturalmente, em certo sentido, no fim a vontade de Deus prevalecerá, quando soberanamente desejar que os que rejeitaram sua oferta de salvação sejam perdidos. 
Nesse sentido, a vontade predominante de Deus está sendo feita através da vontade deles de rejeitá-lo.
Mas com respeito à sua vontade de que todos sejam salvos (lTm 2.4; 2Pe 3.9), está claro que se pode resistir a ela.

Em resumo, é a vontade suprema e soberana de Deus que tenhamos livre-arbítrio para resistir
à sua vontade de que todos sejam salvos.

C. S. Lewis faz alguns comentários esclarecedores nesse sentido. No livro Cartas do Diabo ao seu aprendiz, escreveu: “O Irresistível e o Indisputável são as duas armas que a própria natureza de Seu [de Deus] plano o proíbe de utilizar. Sobrepor-se meramente a uma vontade humana [...] seria para Ele algo inútil. Ele não pode violentar, pode apenas persuadir”.36 No livro The Great Divorce, Lewis acrescenta: “Há somente duas espécies de pessoas no final: aquelas que dizem
a Deus: ‘Seja feita a tua vontade’, e aquelas a quem Deus diz, no final: ‘Seja feita a tua vontade’. Todas as que estão no inferno estão lá porque o escolheram. Sem essa auto-escolha, não poderia haver inferno algum”.37

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Análise e Crítica dos livros: A Cabana e As mentiras que nos contaram sobre Deus





Leia abaixo na forma de perguntas e respostas algumas questões tiradas dos dois livros:


1- A cabana ensina que Deus é uma mulher ou que Deus tem forma humana?

Argumentos contra o livro:

Deus não pode ser representado na forma humana? Rm 1:22-23
Deus é espírito. Jo 4:2
Resposta aos críticos:

1-O livro não diz que Deus é um homem!! Mas que se manifestou assim por causa do relacionamento do personagem com seu pai terreno, que era espancador

— Mackenzie, eu não sou masculino nem feminina, ainda que os dois gêneros derivem da minha natureza. Se eu escolho aparecer para você como homem ou mulher, é porque o amo. Para mim, aparecer como mulher e sugerir que você me chame de Papai é simplesmente para ajudá-lo a não sucumbir tão facilmente aos seus condicionamentos religiosos. Ela se inclinou, como se quisesse compartilhar um segredo. — Se eu me revelasse a você como uma figura muito grande, branca e com aparência de avô com uma barba comprida, simplesmente reforçaria seus estereótipos religiosos. É importante você saber que o objetivo deste fim de semana não é reforçar esses estereótipos....— Não é verdade que você sempre teve dificuldade para me ver como um pai? Depois do que passou, não fica nada fácil lidar com um pai, não é? 87-88
 ...Lembre-se, Mackenzie, que por natureza eu não sou um ser humano, apesar de termos escolhido estar com você neste fim de semana....p. 185
"... Toda a sua família chama Deus de Papai? — Não — respondeu Mack rindo. — As crianças às vezes chamam, mas eu não me sinto confortável com isso. Parece um pouco familiar demais para mim. De qualquer modo, Nan tem um pai maravilhoso e, por isso, acho que é mais fácil para ela" p. 42
 Mas duas mulheres e um homem? E nenhum deles era branco? Mas por que ele havia presumido que Deus seria branco? Sabia que sua mente estava divagando, por isso concentrou-se na pergunta que mais queria ver respondida. p. 81
2- Deus Pai se manifestou depois não como uma negra grande e gorda, mas como um homem.
'O homem parado junto dele se parecia um pouco com Papai: digno, mais velho, magro e mais alto do que Mack. O cabelo muito branco estava preso num rabo-de-cavalo, e o bigode e o cavanhaque eram grisalhos. Camisa xadrez com mangas enroladas, jeans e botas de caminhada completavam a vestimenta de alguém pronto para pôr o pé na trilha.
— Papai? — perguntou Mack.
— Sim, filho. "
 Mack balançou a cabeça.
— Ainda está brincando comigo, não é?
— Sempre — disse ele com um sorriso. E, respondendo à pergunta seguinte de Mack antes que ela fosse feita:
— Nesta manhã você vai precisar de um pai. Vamos indo.". 207-208 
3-Deus se manifestou de forma temporária em diversas formas (Isto se chama TEOFANIA)

  • pomba  -
Lucas 3:22  e o Espírito Santo desceu sobre ele em forma corpórea como pomba; e ouviu-se uma voz do céu: Tu és o meu Filho amado, em ti me comprazo.
  • homem-
1 ¶ Apareceu o SENHOR a Abraão nos carvalhais de Manre, quando ele estava assentado à entrada da tenda, no maior calor do dia.
2  Levantou ele os olhos, olhou, e eis três homens de pé em frente dele. Vendo-os, correu da porta da tenda ao seu encontro, prostrou-se em terra
3  e disse: Senhor meu, se acho mercê em tua presença, rogo-te que não passes do teu servo;
 4  traga-se um pouco de água, lavai os pés e repousai debaixo desta árvore;
 5  trarei um bocado de pão; refazei as vossas forças, visto que chegastes até vosso servo; depois, seguireis avante. Responderam: Faze como disseste.
 6  Apressou-se, pois, Abraão para a tenda de Sara e lhe disse: Amassa depressa três medidas de flor de farinha e faze pão assado ao borralho.


 7  Abraão, por sua vez, correu ao gado, tomou um novilho, tenro e bom, e deu-o ao criado, que se apressou em prepará-lo.
8  Tomou também coalhada e leite e o novilho que mandara preparar e pôs tudo diante deles; e permaneceu de pé junto a eles debaixo da árvore; e eles comeram.

9 ¶ Então, lhe perguntaram: Sara, tua mulher, onde está? Ele respondeu: Está aí na tenda.10  Disse um deles: Certamente voltarei a ti, daqui a um ano; e Sara, tua mulher, dará à luz um filho. Sara o estava escutando, à porta da tenda, atrás dele.
11  Abraão e Sara eram já velhos, avançados em idade; e a Sara já lhe havia cessado o costume das mulheres.
12  Riu-se, pois, Sara no seu íntimo, dizendo consigo mesma: Depois de velha, e velho também o meu senhor, terei ainda prazer?13  Disse o SENHOR a Abraão: Por que se riu Sara, dizendo: Será verdade que darei ainda à luz, sendo velha?

  • fogo
Ex 3:2  Apareceu-lhe o Anjo do SENHOR numa chama de fogo, no meio de uma sarça; Moisés olhou, e eis que a sarça ardia no fogo e a sarça não se consumia.

3  Então, disse consigo mesmo: Irei para lá e verei essa grande maravilha; por que a sarça não se queima?
4  Vendo o SENHOR que ele se voltava para ver, Deus, do meio da sarça, o chamou e disse: Moisés! Moisés! Ele respondeu: Eis-me aqui!
5  Deus continuou: Não te chegues para cá; tira as sandálias dos pés, porque o lugar em que estás é terra santa.
6  Disse mais: Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó. Moisés escondeu o rosto, porque temeu olhar para Deus.
14  Disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós outros.
etc. 
Conclusão:
Deus pode, se ele desejar, se manifestar como ele quiser.
Assim não constitui heresia essa obra de ficção mostrar Deus se manifestando como mulher negra, homem do oriente médio ou uma mulher asiática.
De fato o autor desmistifica o preconceito contra negros, mulheres, e asiáticos


2- A cabana ensina que Jesus não é Deus?

Resposta:
Não. 
Ela cita em outras palavras o texto de Fp 2:6 e outros que mostram que Jesus não fazia uso de sua onipotência, mas decidiu depender do Espírito Santo

Fp 2:6  Ele tinha a natureza de Deus, mas não tentou ficar igual a Deus.
7  Pelo contrário, ele abriu mão de tudo o que era seu e tomou a natureza de servo, tornando-se assim igual aos seres humanos. E, vivendo a vida comum de um ser humano,
8  ele foi humilde e obedeceu a Deus até a morte—morte de cruz.
9  Por isso Deus deu a Jesus a mais alta honra e pôs nele o nome que é o mais importante de todos os nomes,

Atos 10:38  como Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com poder, o qual andou por toda parte, fazendo o bem e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com ele;


Lucas 4:18  O Espírito do Senhor está sobre mim, pelo que me ungiu para evangelizar os pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos

O livro diz:
— Ainda que por natureza Jesus seja totalmente Deus, ele é totalmente humano e vive como tal. Ainda que jamais tenha perdido sua capacidade inata de voar, ele opta, momento a momento, por ficar no chão. Por isso seu nome é Emanuel, Deus conosco, ou Deus com vocês, para ser mais exata. — Mas... e todos os milagres? As curas? Ressuscitar os mortos? Isso não prova que Jesus era Deus... você sabe, mais do que humano? — Não, isso prova que Jesus é realmente humano. — O quê? — Mackenzie, eu posso voar, mas os humanos, não. Jesus é totalmente humano. Apesar de ele ser também totalmente Deus, nunca aproveitou sua natureza divina para fazer nada. Apenas viveu seu relacionamento comigo do modo como eu desejo que cada ser humano viva. Ele foi simplesmente o primeiro a levar isso até as últimas instâncias: o primeiro a colocar minha vida dentro dele, o primeiro a acreditar no meu amor e na minha bondade, sem considerar aparências ou conseqüências.
— E quando ele curava os cegos? — Fez isso como um ser humano dependente e limitado que confia na minha vida e no meu poder de trabalhar com ele e através dele. Jesus, como ser humano, não tinha poder para curar ninguém.p. 94


3- A Cabana ensina a comunicação com os mortos?? Espiritismo?

Não.
1-Em primeiro lugar Mack segundo o próprio livro teve as experiências (do fim de semana com Deus) após o acidente de carro, ou seja, enquanto estava inconsciente no hospital, logo não houve contato real
Sem qualquer ritual nem cerimônia, eles saborearam o pão quente, compartilharam o vinho e riram lembrando os momentos mais estranhos do fim de semana. Mack sabia que o tempo havia acabado, que era hora de voltar e pensar num modo de contar tudo a Nan....No cruzamento seguinte o sinal ficou vermelho e ele parou. Estava cansado, mas em paz e estranhamente empolgado. .. Sentia-se ansioso para encontrar sua família, especialmente Kate. Perdido em pensamentos, simplesmente passou pelo cruzamento quando o sinal ficou verde. Não viu o outro motorista avançando o sinal vermelho da transversal. Houve apenas um clarão luminoso e depois nada, a não ser silêncio e escuridão. Numa fração de segundo o jipe vermelho de Willie foi destruído, em minutos chegaram o resgate dos bombeiros e a polícia e em horas o corpo ferido e inconsciente de Mack foi entregue pelo resgate aéreo no Hospital Emmanuel em Portland, Oregon. p. 224-225
 Num determinado ponto, Mack por fim entendeu que ficara inconsciente durante quase quatro dias depois do acidente terrível em Joseph. Nan deixou claro que ele tinha de dar muitas explicações, mas por enquanto estava mais concentrada em sua recuperação do que na necessidade de respostas. De qualquer forma, sua memória estava envolta numa névoa e, mesmo que ele pudesse recordar alguns pedaços, não conseguia juntá-los de modo a fazer sentido.
 Lembrava-se vagamente de ter ido à cabana, mas depois disso as coisas ficavam turvas. Nos sonhos, as imagens de Papai, Jesus, Missy brincando junto ao lago, Sophia na caverna e a luz e as cores do festival na campina voltavam como cacos de um espelho quebrado. Cada uma era acompanhada por ondas de deleite e alegria, mas ele não sabia se eram reais ou uma alucinação provocada por colisões entre neurônios danificados e os remédios que percorriam suas veias.228
 Subitamente tudo fez sentido quando sua mente começou a ligar os pontos e preencher os detalhes: o bilhete, o jipe, a viagem à cabana e cada acontecimento daquele glorioso fim de semana. As imagens e as lembranças começaram a jorrar de volta tão poderosamente que ele sentiu que elas seriam capazes de arrancá- lo da cama e levá-lo para fora deste mundo. Enquanto se lembrava, começou a chorar.229
 Enquanto ela falava, Mack pensou que era realmente estranho sofrer um acidente logo depois de passar um fim de semana com Deus. O aparente caos aleatório da vida. Não era assim que Papai tinha dito? Então ouviu Nan dizer que o acidente havia acontecido na noite de sexta-feira. — Não foi no domingo? — perguntou. — Claro que não! Foi na noite de sexta-feira que trouxeram você para cá de helicóptero. As palavras dela o confundiram e por um momento ele se perguntou se os acontecimentos na cabana teriam sido apenas um sonho. "Talvez fosse um daqueles deslocamentos temporais de Sarayu", pensou. p. 230-231


2- Na narração dos eventos do fim de semana com Deus o livro diz que ocorreram visões sobrenaturais ("deslocamentos temporais") como um sonho em que nós mesmos temos experiências com pessoas mortas ou vivas, animais ou lugares:
Quando abriu os olhos, Mack teve de protegê-los imediatamente de uma luz muito intensa que o ofuscou. Depois ouviu algo. — Você vai achar muito difícil olhar diretamente para mim — disse a voz de Sarayu — ou para Papai. Mas, à medida que sua mente se acostumar às mudanças, será mais fácil. Ele estava parado no mesmo lugar onde fechara os olhos, mas a cabana havia sumido, assim como o cais e a carpintaria. Estava ao ar livre, no topo de uma pequena colina, sob um céu noturno brilhante mas sem lua. Podia ver as estrelas em movimento, ...Era como se o tempo tivesse se tornado dinâmico e volátil, juntando-se à imagem celestial aparentemente caótica, mas administrada com precisão. 
Mack sentiu-se maior do que a vida, como se pudesse estar presente em todas as partes. Dois filhotes de urso brincavam ao pé da mãe e, de onde estava, Mack, sem pensar, estendeu o braço para tocá-los. Recolheu-o de volta, espantado ao perceber que também chamejava. Olhou as mãos maravilhosamente esculpidas e claramente visíveis dentro da cascata de cores de luz que parecia cobri-las como luvas. Examinou o resto do corpo e descobriu que a luz e a cor o envolviam completamente. Uma veste de pureza que o revestia de liberdade e decência. Também percebeu que não sentia dor, nem mesmo nas juntas geralmente doloridas. Na verdade, nunca havia se sentido tão bem, tão inteiro. Sua cabeça estava límpida e ele respirava profundamente os perfumes da noite e das flores. Uma alegria delirante e deliciosa cresceu por dentro, e ele flutuou lentamente no ar, retornando suavemente ao chão. "É como se eu voasse em um sonho", pensou...Sem uma palavra, os três se viraram e retornaram para a cabana, que de novo se tornara visível para Mack. Como uma cortina sendo puxada sobre seus olhos, de repente a visão voltou ao normal. Ele teve uma sensação de perda e de ansiedade e chegou a ficar um pouco triste, até que Jesus se aproximou, pegou sua mão e apertou-a para assegurar que tudo era como devia ser  p. 199- 206
3- Até mesmo a narrativa em que ele no sonho tem uma visão da filha no campo com os outros filhos vivos (que estão sonhando)  não houve contato real
O silêncio da caverna foi subitamente rompido pelo som de risos de crianças. Parecia vir de uma das paredes que agora Mack podia ver claramente à medida que a sala continuava a clarear. Enquanto olhava naquela direção, a superfície da pedra foi ficando cada vez mais translúcida e a luz do dia penetrou na caverna. Espantado, Mack olhou pela névoa e finalmente conseguiu vislumbrar as formas vagas de crianças brincando à distância. — O som parece ser dos meus filhos! — exclamou perplexo. Enquanto ia em direção à parede, a névoa se dividiu, como se alguém tivesse aberto uma cortina, e ele estava inesperadamente olhando para uma campina, na direção do lago. Na sua frente estava o pano de fundo das montanhas nevadas, perfeitas em sua majestade, vestidas com florestas densas. E, aninhada ao pé, a cabana onde ele sabia que Papai e Sarayu estariam à sua espera. Um riacho largo surgia bem à sua frente e desaguava no lago junto de campos de flores. Os sons de pássaros estavam em toda parte e o perfume doce do verão pairava intenso no ar....a menos de 50 metros dali. Viu seus filhos: Jon, Tyler, Josh e Kate. Mas espere! Havia mais alguém!...
 — Ah, meu Deus! Missy! — gritou Mack e tentou avançar através do véu que os separava. Para sua consternação, bateu contra a força que não lhe permitia chegar mais perto, como se algum magnetismo aumentasse em oposição ao seu esforço, mandando-o de volta para a sala. — Ela não pode ouvi-lo. Mack não se importava. — Missy! — gritou. Ela estava tão perto! A lembrança que estivera se esforçando tanto para não perder, mas que sentia lentamente se esvair agora, saltou de volta. Procurou algum tipo de maçaneta, como se pudesse abrir alguma coisa e encontrar um modo de chegar à filha. Mas não havia nada....— Ela pode me ver? Ela sabe que estou aqui? — perguntou desesperado. — Ela sabe que você está aqui, mas não pode vê-lo. Do lado onde se encontra, Missy está olhando para a linda cachoeira e nada mais. Porém sabe que você está atrás dela.p. 156-158

 — Ela estava muito empolgada esperando este dia para brincar com os irmãos e a irmã e estar perto de você. Ela gostaria que a mãe também estivesse aqui, mas isso terá de esperar outra ocasião. Mack se virou para a mulher. — Meus outros filhos estão realmente aqui? — Estão e não estão. Só Missy está realmente aqui. Os outros estão sonhando e cada um terá uma vaga lembrança, alguns com mais detalhes do que outros. Este é um momento muito pacífico de sono para cada um, menos para Kate. Este sonho não será fácil para ela. Mas Missy está totalmente acordada....
 Nesse momento alguém chamou o nome de Missy e Mack reconheceu a voz. A menina gritou de prazer e começou a correr em direção aos outros. De repente parou e correu de volta para o pai. Fez o gesto de um grande abraço e, com os olhos fechados, simulou um grande beijo. De trás da barreira ele a abraçou também. Por um instante ela ficou totalmente imóvel, como se soubesse que estava lhe dando um presente. Depois acenou, virou-se e correu para os outros. E agora Mack pôde ouvir claramente a voz que havia chamado sua Missy. Era Jesus brincando no meio de seus filhos. Sem hesitar, Missy pulou no colo dele. Ele girou-a no ar duas vezes antes de colocá-la de volta no chão, depois todo mundo riu e saíram procurando pedras lisas para jogar ricocheteando na superfície do lago. Os sons de exuberante alegria eram uma sinfonia nos ouvidos de Mack e suas lágrimas correram livremente.p. 159
Conclusão:
Mack teve aquelas experiências com Deus (no fim de semana) depois de seu acidente que ocorreu na sexta feira, quando estava inconsciente.  E assim definitivamente foram experiências em algo como um sonho.

4- A cabana ensina o Patripassionismo?Ao afirmar que o Pai sofreu com Cristo?
Não. 
1-O patripassionismo é unicista, não crê em três pessoas na divindade. Crê que o Pai, Jesus e o Espírito Santo são apenas três modos de manifestação da única pessoa de Deus.
Os monarquistas propriamente chamados (Modalistas) exageraram a unicidade do Pai e do Filho de modo a torná-los apenas uma Pessoa. Assim, as distinções na Santíssima Trindade são energias ou modos, não Pessoas : Deus, o Pai, aparece na Terra como Filho ; Daí, pareceu aos seus oponentes que os monárquicos fizeram sofrer e morrer o Pai. No Ocidente, eles eram chamados de Patripassianos , enquanto que no Oriente são geralmente chamados Sabellianos . O primeiro a visitar Roma foi provavelmente Praxeas , que passou a Carthage algum tempo antes de 206-208; Mas ele aparentemente não era na realidade um heresiarca, e os argumentos refutados por Tertuliano um pouco mais tarde em seu livro "Adversus Praxean" são, sem dúvida, os dos monárquicos romanos (ver PRAXEAS .Chapman, J. (1911). Monarchians. In The Catholic Encyclopedia. New York: Robert Appleton Company. Retrieved August 23, 2017 from New Advent:  http://www.newadvent.org/cathen/10448a.htm
2- O livro refuta o modalismo:
"— Mas que diferença faz o fato de haver três de vocês e que todos sejam um só Deus? É isso mesmo? — É, sim. — Ela riu. — Mackenzie, faz toda a diferença do mundo! — Ela parecia estar gostando daquilo. — Não somos três deuses e não estamos falando de um deus com três atitudes, como um homem que é marido, pai e trabalhador. Sou um só Deus e sou três pessoas, e cada uma das três é total e inteiramente o um".
 ...— O importante é o seguinte: se eu fosse simplesmente Um Deus e Uma Pessoa, você iria se encontrar nesta Criação sem algo maravilhoso, sem algo que é essencial. E eu seria absolutamente diferente do que sou. — E nós estaríamos sem...?... Amor e relacionamento. Todo amor e relacionamento só são possíveis para vocês porque já existem dentro de Mim, dentro do próprio Deus. O amor não é a limitação. O amor é o vôo. Eu sou o amor.p. 95
"Quando ela terminou houve silêncio, e depois Deus, todos os três, disseram simultaneamente: — Amém "p. 221
3- O livro na verdade ao colocar as marcas da crucificação no Pai, quer dizer que ele sofre com Jesus, pois a Trindade teria se encarnado em Jesus ou que de alguma forma o Pai sofreu com Jesus, mas isso ainda não é Modalismo.
 Papai não respondeu, apenas olhou para as mãos dos dois. O olhar de Mack seguiu o dela, e pela primeira vez ele notou as cicatrizes nos punhos da negra, como as que agora presumia que Jesus também tinha nos dele. Ela permitiu que ele tocasse com ternura as cicatrizes, marcas de furos fundos, e finalmente Mack ergueu os olhos para os dela. Lágrimas desciam lentamente pelo rosto de Papai, pequenos caminhos através da farinha que empoava suas faces.
— Jamais pense que o que meu filho optou por fazer não nos custou caro. O amor sempre deixa uma marca significativa — ela declarou, baixinho e gentilmente. — Nós estávamos lá, juntos. p. 90
— Quando nós três penetramos na existência humana sob a forma do Filho de Deus, nos tornamos totalmente humanos. Também optamos por abraçar todas as limitações que isso implicava. Mesmo que tenhamos estado sempre presentes nesse universo criado, então nos tornamos carne e sangue. Seria como se este pássaro, cuja natureza é voar, optasse somente por andar e permanecer no chão. Ele não deixa de ser pássaro, mas isso altera significativamente sua experiência de vida.p. 93
Apenas Jesus se fez homem, e continua homem e Deus.
Colossenses 2:9  porquanto, nele, habita, corporalmente, toda a plenitude da Divindade.
 1 Tm 2:5  Porquanto há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem,

4- Na verdade o livro quis mostrar que Deus não é um Deus distante, mas que se compadece do homem, se importa com o homem e que a encarnação de Jesus seria o equivalente a Deus Pai ou o Espírito Santo se encarnar
"Entretanto, o argumento do texto não é que o Pai era o Filho na cruz, mas que o Pai sofreu com o Filho na Cruz" (Encontre Deus na Cabana. Randal Rauser, São Paulo: Planteta, 2010, p. 136

5- A cabana ensina heresia ao dizer que Jesus não foi abandonado na cruz?




6- A Cabana prega o anarquismo e é contra o casamento?
Não. Veja abaixo:
— Você não gosta muito de religião e de instituições? 
— perguntou Mack, sem saber se estava fazendo uma pergunta ou uma afirmação.
 — Eu não crio instituições. Nunca criei, nunca criarei.
 — E a instituição do casamento?
 — O casamento não é uma instituição. É um relacionamento. 
— Jesus fez uma pausa e retomou, com a voz firme e paciente: — Como eu disse, não crio instituições. Essa é uma ocupação dos que querem brincar de Deus. Portanto, não, não gosto muito de religiões e também não gosto de política nem de economia. — A expressão de Jesus ficou notavelmente sombria.
 — E por que deveria gostar? É a trindade de terrores criada pelo ser humano que assola a Terra e engana aqueles de quem eu gosto. Quantos tormentos e ansiedades relacionados a uma dessas três coisas as pessoas enfrentam! p. 170

Nós respeitamos cuidadosamente as suas escolhas e por isso trabalhamos dentro dos seus sistemas, ao mesmo tempo que procuramos libertá-los deles
 — continuou Papai.117

— Mack, o sistema do mundo é o que é. As instituições, as ideologias e todos os esforços vãos e inúteis da humanidade estão em toda parte e é impossível deixar de interagir com tudo isso. Mas eu posso lhe dar liberdade para superar qualquer sistema de poder em que você se encontre, seja ele religioso, econômico, social ou político. Você terá uma liberdade cada vez maior de estar dentro ou fora de todos os tipos de sistemas e de se mover livremente entre eles. Juntos, você e eu podemos estar dentro do sistema e não fazer parte dele.172


7- A cabana ensina que não há hierarquia na Trindade?
Na verdade A Cabana nega uma hierarquia de poder, de imposição:

"— Quero dizer — continuou Mack rapidamente —, sempre pensei em Deus, o Pai, como uma espécie de chefe, e em Jesus como o que seguia as ordens, vocês sabem, sendo obediente. Não sei exatamente como o Espírito Santo se encaixa. Ele... quero dizer, ela... ah... — Mack tentou não olhar para Sarayu enquanto procurava as palavras. — Tanto faz, o Espírito sempre me pareceu meio... é...

— Vocês sabem do que estou falando. 
— Mack ficou meio frustrado. — Estou falando de quem está no comando. Vocês não têm uma cadeia de comando? 
— Cadeia de comando? Isso parece medonho! — disse Jesus.
 — No mínimo opressivo — acrescentou Papai, enquanto os outros dois começavam a rir.
 Então, virando-se para Mack, cantou: — "Mesmo sendo correntes de ouro, ainda são correntes." 
... 
— Mackenzie, não existe conceito de autoridade superior entre nós, apenas de unidade. Estamos num círculo de relacionamento e não numa cadeia de comando. O que você está vendo aqui é um relacionamento sem qualquer camada de poder. Não precisamos exercer poder um sobre o outro porque sempre estamos procurando o melhor. A hierarquia não faria sentido entre nós. Na verdade, isso é um problema de vocês, não nosso. — Verdade?" p. 115

"...Raramente vocês vivem o relacionamento fora do poder. A hierarquia impõe leis e regras e vocês acabam perdendo a maravilha do relacionamento que nós pretendemos para vocês.116

Na verdade biblicamente passou haver uma "herarquia" TEMPORÁRIA, mas sem nenhuma imposição de poder, mas uma ação de amor em conjunto, por causa do plano da Redenção, no qual Jesus se torna homem, tornando-se menor que os anjos e logicamente menor que o Pai:
6  o qual, subsistindo em forma [NATUREZA] de Deus, não julgou que o ser igual a Deus fosse coisa de que não devesse abrir mão,
7  mas esvaziou-se, tomando a forma de servo, feito semelhante aos homens;

8  e sendo reconhecido como homem, humilhou-se, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz.


Hb 2:6  antes, alguém, em certo lugar, deu pleno testemunho, dizendo: Que é o homem, que dele te lembres? Ou o filho do homem, que o visites?
7  Fizeste-o, por um pouco, menor que os anjos, de glória e de honra o coroaste e o constituíste sobre as obras das tuas mãos.
8  Todas as coisas sujeitaste debaixo dos seus pés. Ora, desde que lhe sujeitou todas as coisas, nada deixou fora do seu domínio. Agora, porém, ainda não vemos todas as coisas a ele sujeitas;
9  vemos, todavia, aquele que, por um pouco, tendo sido feito menor que os anjos, Jesus, por causa do sofrimento da morte, foi coroado de glória e de honra, para que, pela graça de Deus, provasse a morte por todo homem.

João 14:28  Ouvistes que eu vos disse: vou e volto para junto de vós. Se me amásseis, alegrar-vos-íeis de que eu vá para o Pai, pois o Pai é maior do que eu.


1 Coríntios 11:3  Quero, entretanto, que saibais ser Cristo o cabeça de todo homem, e o homem, o cabeça da mulher, e Deus, o cabeça de Cristo.


8- A Cabana é contra o Cristianismo e  as igrejas Cristãs?
Não.
A Cabana faz um contraste entre sistemas de poder x relacionamento:
— Por mais bem-intencionada que seja, você sabe que a máquina religiosa é capaz de engolir as pessoas! — disse Jesus, num tom meio cortante. — Uma quantidade enorme das coisas que são feitas em meu nome não têm nada a ver comigo. E freqüentemente são muito contrárias aos meus propósitos. — Você não gosta muito de religião e de instituições? — perguntou Mack, sem saber se estava fazendo uma pergunta ou uma afirmação.
Eu não crio instituições. Nunca criei, nunca criarei.
— E a instituição do casamento?
— O casamento não é uma instituição. É um relacionamento.
— Jesus fez uma pausa e retomou, com a voz firme e paciente: — Como eu disse, não crio instituições. Essa é uma ocupação dos que querem brincar de Deus. Portanto, não, não gosto muito de religiões e também não gosto de política nem de economia....p. 170
 — Mack, o sistema do mundo é o que é. As instituições, as ideologias e todos os esforços vãos e inúteis da humanidade estão em toda parte e é impossível deixar de interagir com tudo isso. Mas eu posso lhe dar liberdade para superar qualquer sistema de poder em que você se encontre, seja ele religioso, econômico, social ou político. Você terá uma liberdade cada vez maior de estar dentro ou fora de todos os tipos de sistemas e de se mover livremente entre eles. Juntos, você e eu podemos estar dentro do sistema e não fazer parte dele.
 — Mas tanta gente de quem eu gosto parece fazer parte do sistema! — Mack estava pensando nos amigos, nas pessoas da igreja que haviam expressado amor por ele e por sua família. Sabia que elas amavam Jesus, mas que também eram totalmente vendidas para a atividade religiosa e o patriotismo.
— Mack, eu as amo. E você comete um erro julgando-as. Devemos encontrar modos de amar e servir os que estão dentro do sistema, não acha? Lembre-se, as pessoas que me conhecem são aquelas que estão livres para viver e amar sem qualquer compromisso"
p. 172

9- A cabana aprova todas as religiões? 
Não.  
Ela mostra que há pessoas em todas as religiões e que estas se tornarão filhos e filhas de Deus, pois Deus irá ao encontro delas.
Porém o autor é universalista, isto é, crê que todos serão salvos. Ver pergunta 12

— Os que me amam estão em todos os sistemas que existem. São budistas ou mórmons, batistas ou muçulmanos, democratas, republicanos e muitos que não votam nem fazem parte de qualquer instituição religiosa. Tenho seguidores que foram assassinos e muitos que eram hipócritas. Há banqueiros, jogadores, americanos e iraquianos, judeus e palestinos. Não tenho desejo de torná-los cristãos, mas quero me juntar a eles em seu processo para se transformarem em filhos e filhas do Papai, em irmãos e irmãs, em meus amados. 
— Isso significa que todas as estradas levam a você? 
De jeito nenhum — sorriu Jesus enquanto estendia a mão para a porta da oficina. — A maioria das estradas não leva a lugar nenhum. O que isso significa é que eu viajarei por qualquer estrada para encontrar vocês.p. 173
10- A Cabana ensina que Jesus não quer que sejamos cristãos, no sentido de seguidores de Cristo?
Não. Pois o termo Cristão no sentido etmológico signiifca seguidor de Cristo
Ela na verdade usa o termo cristão no sentido de cristão nominal, uma pessoa sem relacionamento com Deus.
A cabana faz contraste entre ser filho de Deus e ser cristão, e assim usa o termo cristão apenas no sentido nominal:
Tenho seguidores que foram assassinos e muitos que eram hipócritas. Há banqueiros, jogadores, americanos e iraquianos, judeus e palestinos. Não tenho desejo de torná-los cristãos, mas quero me juntar a eles em seu processo para se transformarem em filhos e filhas do Papai, em irmãos e irmãs, em meus amados.p. 173
Em outro livro o mesmo autor comenta:
Se a antiga descrição do "cristinho' fosse a definição de cristão hoje, eu aceitaria de todo o coração e a adotaria como categoria - e o faria como integrante de todas as esforçadas comunidades de seguidores de Jesus, seja no séc. 1, seja no XXI.(As mentiras que nos contaram sobre Deus.W. P. Young. Rio de Janeiro: Sextante, 2017 p. 34)


11- A Cabana nega que Jesus seja cristão?
Depende o que se entende como Cristão.

— Quem disse alguma coisa sobre ser cristão? Eu não sou cristão. A idéia pareceu estranha e inesperada para Mack e ele não pôde evitar uma risada. — Não, acho que não é. p. 172
Em outro livro do mesmo autor:

Então, afinal, Deus é cristão? Se você está considerando que ser cristão é separar e tratar as pessoas de diversas denominações, fés e modos de pensar como gente de fora até que elas façam oração especial para 'entrar'...então é claro que não. Se você está considerando que sr cristão é entender que Deus se identifica com todos como pessoas amadas, não separadas de nada, ainda que completamente ignorantes e sofredoras, e que ele nos ama e encontra sempre maneiras de nos levar a descobrir Jesus como nosso único caminho, verdade e vida...então é claro que sim. As mentiras que nos contaram sobre Deus.W. P. Young. Rio de Janeiro: Sextante, 2017p. 33

Na verdade é impossível Jesus ser seguidor de si mesmo. Assim não tem sentido dizer que Jesus é cristão ou não!


12- A cabana é universalista? 
— De jeito nenhum — sorriu Jesus enquanto estendia a mão para a porta da oficina. — A maioria das estradas não leva a lugar nenhum. O que isso significa é que eu viajarei por qualquer estrada para encontrar vocês.p. 173
Sim. Mas não deixa isso subtendido no trecho acima, veja o que diz o autor em seu site:
"Não, não acredito que todos os caminhos conduzam a Deus, mas acredito que Deus desça qualquer caminho para nos encontrar - o que eu indiquei claramente em The Shack [A Cabana]. Caso contrário, a Encarnação e a Paixão de Jesus não terão sentido.Sim, acredito que o que Deus realizou no poder do Espírito Santo, nos efeitos de morte, ressurreição e ascensão de Jesus e inclui todo o cosmos e todo ser humano jamais concebido.Afirmei isso claramente em Lies We Believe About God..  http://wmpaulyoung.com/shack-teach-universalism/
 No outro livro ele declarou abertamente o universalismo:
"A Boa Nova não é que Jesus criou a possibilidade de salvação e você convidado a recebê-lo em sua vida. O Evangelho é que Jesus  incluiu você na vida dele...A Boa Nova é que Jesus fez isto sem pedir usa opinião, e o fato de você acreditar ou não em nada altera esta verdade ...a fé salvadora não é nossa fé, mas a fé de Jesus....
Será que estou sugerindo que todos já estamos salvos? Que acredito na salvação universal?
è exatamente isso que estou dizendo!...todos os seres humanos estão em Cristo Jo 1:3 e Cristo está neles...Não oferecemos a ninguém o que  já lhe foi dado..."
As mentiras que nos contaram sobre Deus.W. P. Young. Rio de Janeiro: Sextante, 2017 p. 70-73
 É necessário crer  para ser salvo:
Jo 3:8  Quem nele crê não é julgado; o que não crê já está julgado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.
19  O julgamento é este: que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz; porque as suas obras eram más.

5  Respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo: quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus.

Rm 4:1 ¶ Que, pois, diremos ter alcançado Abraão, nosso pai segundo a carne?
2  Porque, se Abraão foi justificado por obras, tem de que se gloriar, porém não diante de Deus.
3  Pois que diz a Escritura? Abraão creu em Deus, e isso lhe foi imputado para justiça.

Romanos 3:22  justiça de Deus mediante a fé em Jesus Cristo, para todos e sobre todos os que crêem; porque não há distinção,

Romanos 3:25  a quem Deus propôs, no seu sangue, como propiciação, mediante a fé, para manifestar a sua justiça, por ter Deus, na sua tolerância, deixado impunes os pecados anteriormente cometidos;

Romanos 3:30  visto que Deus é um só, o qual justificará, por fé, o circunciso e, mediante a fé, o incircunciso.

Romanos 5:1  Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo;

Romanos 11:20  Bem! Pela sua incredulidade, foram quebrados; tu, porém, mediante a fé, estás firme. Não te ensoberbeças, mas teme.
Gálatas 2:16  sabendo, contudo, que o homem não é justificado por obras da lei, e sim mediante a fé em Cristo Jesus, também temos crido em Cristo Jesus, para que fôssemos justificados pela fé em Cristo e não por obras da lei, pois, por obras da lei, ninguém será justificado.

Gálatas 3:22  Mas a Escritura encerrou tudo sob o pecado, para que, mediante a fé em Jesus Cristo, fosse a promessa concedida aos que crêem.

Gálatas 3:26  Pois todos vós sois filhos de Deus mediante a fé em Cristo Jesus;

Efésios 2:8  Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus;

Efésios 3:12  pelo qual temos ousadia e acesso com confiança, mediante a fé nele.

Filipenses 3:9  e ser achado nele, não tendo justiça própria, que procede de lei, senão a que é mediante a fé em Cristo, a justiça que procede de Deus, baseada na fé;

Colossenses 2:12  tendo sido sepultados, juntamente com ele, no batismo, no qual igualmente fostes ressuscitados mediante a fé no poder de Deus que o ressuscitou dentre os mortos.

1 Pedro 1:5  que sois guardados pelo poder de Deus, mediante a fé, para a salvação preparada para revelar-se no último tempo.

Os perdidos já estão condenados para sempre, ver pergunta 15

13- A cabana ensina que já estamos perdoados incondicionalmente?
Sim. Pois o autor é universalista.
— Por favor, perdoe-me — disse finalmente.
Já fiz isso há muito tempo, Mack. Se não acredita, pergunte a Jesus. Ele estava lá
... — Querido, eu também o perdoei por pensar que eu poderia ser assim p. 181
 ...Em Jesus eu perdoei todos os humanos por seus pecados contra mim, mas só alguns escolheram relacionar-se comigo.p. 213
 ...Quando você perdoa alguém, certamente liberta essa pessoa do julgamento,... p. 214
Para tomarmos posse do perdão garantido por Jesus devemos nos arrepender:
 1 João 1:9  Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.
Atos 22:16  E agora, por que te demoras? Levanta-te, recebe o batismo e lava os teus pecados, invocando o nome dele

14- A Cabana ensina que todos são filhos de Deus?
Sim.
 ...como posso perdoar aquele filho da puta que matou minha Missy?
 Ele também é meu filho. Quero redimi-lo
— Você não tem relacionamento com esse homem, pelo menos ainda não tem. O perdão não estabelece um relacionamento. Em Jesus eu perdoei todos os humanos por seus pecados contra mim, mas só alguns escolheram relacionar-se comigo.p. 213
No outro livro o mesmo autor confessa que um ateu é filho de Deus e cita versículos
...Matt se declara ateu......Acontece que, além de acrditar no Amor, Matt também acredita na Vida e na Verdade. Nada mau para um descrente.Mas isto faz dele um filho de Deus?Não, não faz. Ele já era filho de Deus.As mentiras que nos contaram sobre Deus.W. P. Young. Rio de Janeiro: Sextante, 2017, p. 120-121
Todos os seres humanos...todos são filhos de Deus...p. 122
No N.T , em Atos 17:28-29, Paulo apóstolo escreve que nele vivemos, nos movemos e existmos, como disseram alguns dos poetas de vocês: 'Também somos descendência dele' ...E em Efésios 4:5-6 'um só Senhor, uma só fé,  um só batismo, um só Deus, e Pai de todos, que é sobre todos, por meio de todos e em todos"As mentiras que nos contaram sobre Deus.W. P. Young. Rio de Janeiro: Sextante, 2017, p. 121-122
Ser geração de Deus ou ser criatura não é o mesmo que ser filho de Deus no sentido bíblico, pois para ser filho de Deus é preciso estar em aliança com ele, e quem não está é filho do diabo:



João 1:12  Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que crêem no seu nome;

Gálatas 3:26  Pois todos vós sois filhos de Deus mediante a fé em Cristo Jesus;

1 João 3:10  Nisto são manifestos os filhos de Deus e os filhos do diabo: todo aquele que não pratica justiça não procede de Deus, nem aquele que não ama a seu irmão.


João 8:44  Vós sois do diabo, que é vosso pai, e quereis satisfazer-lhe os desejos. Ele foi homicida desde o princípio e jamais se firmou na verdade, porque nele não há verdade. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira.

 Deus é Pai de todos que crêem, nele.

15- A Cabana ensina que não há inferno?
Sim. Mas de maneira velada:
— Não sou quem você pensa, Mackenzie. Não preciso castigar as pessoas pelos pecados. O pecado é o próprio castigo, pois devora as pessoas por dentro. Meu objetivo não é castigar. Minha alegria é curar. p. 113
...Em Jesus eu perdoei todos os humanos por seus pecados contra mim, mas só alguns escolheram relacionar-se comigo.p. 213
 ...Quando você perdoa alguém, certamente liberta essa pessoa do julgamento,... p. 214
  Era absolutamente impossível condenar Katie ou qualquer um dos outros a uma eternidade no inferno simplesmente porque ela havia pecado contra ele. Mesmo que Katie, Josh, Jon ou Tyler cometessem algum crime hediondo, ele não faria isso. Não podia! Para ele, isso não tinha relação com o desempenho dos filhos. Tinha a ver com seu amor por eles.
— Não posso. Não posso. Não vou! — gritou ele, e agora as palavras e emoções saíram num jorro. A mulher simplesmente ficou parada, esperando. Por fim ele a encarou, implorando com os olhos. — Eu não posso ir no lugar deles? Se vocês precisam de alguém para torturar por toda a eternidade, eu vou no lugar deles. Pode ser? Eu poderia fazer isso? — Caiu aos pés dela, chorando e implorando. — Por favor, deixe-me ir no lugar dos meus filhos, por favor, eu ficaria feliz em... Por favor, estou implorando. Por favor... Por favor...
— Mackenzie, Mackenzie — sussurrou a mulher, e suas palavras vieram como um jato de água fria num dia de calor brutal. Suas mãos tocaram gentilmente o rosto dele enquanto ela o punha de pé. Olhando-a através de lágrimas turvas, ele pôde ver que o sorriso da mulher era radiante. — Agora você está falando como Jesus. Você julgou bem, Mackenzie. Estou orgulhosa!
— Mas eu não julguei nada — disse Mack, confuso. — Ah, julgou sim. Você julgou que eles são merecedores de amor, mesmo que isso lhe custe tudo. É assim que Jesus ama... p. 153-154

No outro livro ele nega abertamente citando Rm 8:38-39 
Porque eu estou convencido de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os demônios, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes,
39  nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra coisa na criação será capaz de nos separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor. ...O que está na lista -sem esquecer que ela inclui 'qualquer outra coisa na criação' e qualquer 'futuro'?
Nada. não há nada fora da lista.
Você é algo criado, portanto não tem o poder de se separar do amor de Deus. E
 o que quer que o inferno seja, se é algo criado, não poderá nos separar do amor de DeuspAs mentiras que nos contaram sobre Deus.W. P. Young. Rio de Janeiro: Sextante, 2017, p.80
Ele muda o significado de inferno:
Talvez o inferno seja inferno não pela ausencia de Deus, mas pela presença de Deus, a presença contínua e confrontadora do Amor, da bondade e da Liberdade que pretendem destruir todo vestígio do mal e das trevas que nos impedem de sermos totalmente livres e totalmente vivos. É um fogo do Amor que agora e para sempre está a nosso favor As mentiras que nos contaram sobre Deus.W. P. Young. Rio de Janeiro: Sextante, 2017, p. 81 
O inferno na verdade é danação eterna, mas uma tortura na consciência:

Apocalipse 20:10  O diabo, o sedutor deles, foi lançado para dentro do lago de fogo e enxofre, onde já se encontram não só a besta como também o falso profeta; e serão atormentados de dia e de noite, pelos séculos dos séculos.

2 Ts 1:9  Estes sofrerão penalidade de eterna destruição, banidos da face do Senhor e da glória do seu poder,

Mateus 18:8  Portanto, se a tua mão ou o teu pé te faz tropeçar, corta-o e lança-o fora de ti; melhor é entrares na vida manco ou aleijado do que, tendo duas mãos ou dois pés, seres lançado no fogo eterno.

Mateus 25:41  Então, o Rei dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos.

Mateus 8:12  Ao passo que os filhos do reino serão lançados para fora, nas trevas; ali haverá choro e ranger de dentes.


Lucas 13:28  Ali haverá choro e ranger de dentes, quando virdes, no reino de Deus, Abraão, Isaque, Jacó e todos os profetas, mas vós, lançados fora.

Rm 2:15  Estes mostram a norma da lei gravada no seu coração, testemunhando-lhes também a consciência e os seus pensamentos, mutuamente acusando-se ou defendendo-se,

16  no dia em que Deus, por meio de Cristo Jesus, julgar os segredos dos homens, de conformidade com o meu evangelho.

O inferno é uma ato de justiça, mas também expressão de amor
http://igrejaadventistanamiradaverdade.blogspot.com.br/2013/07/inferno-expressao-do-amor-de-deus.html


Conclusão:
O inferno não é uma câmara de de tortura e sim uma expressão de justiça, respeito e amor intrínseco de Deus aos que escolhem viver uma vida sem Deus


BIBLIOGRAFIA:
Encontre Deus na Cabana. Randal Rauser, São Paulo: Planteta, 2010.
A Cabana. W. P. Young. São Paulo: Arqueiro, 2017.
Deus e a Cabana. Roger E. Olson. Rio de Janeiro,Thomas Nelson Brasil, 2009. 
As mentiras que nos contaram sobre Deus.W. P. Young. Rio de Janeiro: Sextante, 2017
 http://wmpaulyoung.com/shack-teach-universalism/
http://www.newadvent.org/cathen/10448a.htm